31/01/2017

Evangelho e comentário

Tempo comum



Evangelho: Mc 5, 21-43

21 Tendo Jesus passado novamente na barca para a outra margem, acorreu a Ele muita gente, e Ele estava junto do mar.22 Chegou um dos chefes da sinagoga, chamado Jairo, que, vendo-O, lançou-se a Seus pés,23 e suplicava-Lhe com insistência: «Minha filha está nas últimas; vem, impõe sobre ela as mãos, para que seja salva e viva».24 Jesus foi com ele; e uma grande multidão O seguia e O apertava.25 Então, uma mulher que havia doze anos padecia um fluxo de sangue,26 e tinha sofrido muito de muitos médicos, e gastara tudo quanto possuía, sem ter sentido melhoras, antes cada vez se achava pior,27 tendo ouvido falar de Jesus, foi por detrás entre a multidão e tocou o Seu manto.28 Porque dizia: «Se eu tocar, ainda que seja só o Seu manto, ficarei curada».29 Imediatamente parou o fluxo de sangue e sentiu no seu corpo estar curada do mal.30 Jesus, conhecendo logo em Si mesmo a força que saíra d'Ele, voltado para a multidão, disse: «Quem tocou os Meus vestidos?».31 Os Seus discípulos responderam: «Tu vês que a multidão Te comprime, e perguntas: “Quem Me tocou?”».32 E Jesus olhava em volta para ver quem tinha feito aquilo.33 Então a mulher, que sabia o que se tinha passado nela, cheia de medo e a tremer, foi prostrar-se diante d'Ele, e disse-Lhe toda a verdade.34 Jesus disse-lhe: «Filha, a tua fé te salvou; vai em paz e fica curada do teu mal».35 Ainda Ele falava, quando chegaram da casa do chefe da sinagoga, dizendo: «Tua filha morreu; para que incomodar mais o Mestre?».36 Porém, Jesus, tendo ouvido o que eles diziam, disse ao chefe da sinagoga: «Não temas; crê somente».37 E não permitiu que ninguém O acompanhasse, senão Pedro, Tiago e João, irmão de Tiago.38 Ao chegarem a casa do chefe da sinagoga, viu Jesus o alvoroço e os que estavam a chorar e a gritar.39 Tendo entrado, disse-lhes: «Porque vos perturbais e chorais? A menina não está morta, mas dorme».40 E troçavam d'Ele. Mas Ele, tendo feito sair todos, tomou o pai e a mãe da menina e os que O acompanhavam, e entrou onde a menina estava deitada.41 Tomando a mão da menina, disse-lhe: «Talitha kum» , que quer dizer: «Menina, Eu te mando, levanta-te».42 A menina imediatamente levantou-se e andava, pois tinha já doze anos. Ficaram cheios de grande espanto.43 Jesus ordenou-lhes com insistência que ninguém o soubesse. Depois disse que dessem de comer à menina.

Comentário:

O sono da morte!

É verdade!
Para Nosso Senhor estão apenas adormecidos enquanto para nós estes nossos queridos já morreram.

Os que ficamos choramos sem dúvida a saudade da ausência, mas tendo bem viva a certeza que o Senhor os despertará desse sono para voltarmos a viver juntos para sempre encontraremos lenitivo para a nossa dor. 

(ama, comentário sobre Mc 5, 21-43, Carvide. 28.04,2015) [i]




[i] Aniversário da Fernandinha

Sem comentários:

Enviar um comentário