27/06/2017

Fátima: Centenário - Vida de Maria - 8


Centenário das aparições da Santíssima 

Virgem em Fátima



Imaculada Conceição


A VOZ DOS POETAS


Endechas a Nossa Senhora

Virgem soberana,

De outros cantos dina:

Falta a voz humana,

Cante a voz divina.

Estrelas e flores,

Areias do mar

Podem-se contar,

Não vossos louvores.

De tal maravilha

Não me maravilho,

Pois sois mãe e filha

De Deus, vosso Filho.

Sois templo divino

Do Espírito Santo:

Quem é Só e Trino

A vós só quis tanto.

Sois cedro em Líbano,

Em Cádis sois palma,

Remédio do dano,

Vida da nossa alma.

Sois jardim cheiroso,

Plátano em ribeira;

Em campo formoso,

Formosa oliveira.

Sois esquadrão forte,

Torre em alto erguida,

Escudo da morte,

Doçura da vida.

Entre espinhos rosa,

Lírio junto de água;

Toda sois formosa,

Em vós não há mágoa.

Fostes escolhida

Por nossa desculpa,

Sem culpa nascida,

Remédio da culpa.

Quanto Eva perdeu

Por vós se cobrou,

Quem de vós nasceu

Tal vos fabricou.

O Verbo nascido

Deu-vos por Mãe sua,

O Sol por vestido,

Por chapins a Lua.

Deu-vos a Trindade

Coroa de estrelas;

Mas a claridade,

Vós lha dais a elas.

Sois fonte suave,

Alívio de tristes;

Sois do Céu a chave,

Vós o Céu abristes!

Quanto o Sol rodeia,

Quanto o Mar abraça,

Tudo encheis de graça,

Sois de graça cheia.



Diogo Bernardes (1532-1605)

Sem comentários:

Enviar um comentário