03/03/2017

Evangelho e comentário

Tempo de Cinzas


Evangelho: Mt 9, 14-15

Naquele tempo, os discípulos de João Baptista foram ter com Jesus e perguntaram-Lhe: «Por que motivo nós e os fariseus jejuamos e os teus discípulos não jejuam?» Jesus respondeu-lhes: «Podem os companheiros do esposo ficar de luto, enquanto o esposo estiver com eles? Dias virão em que o esposo lhes será tirado e nessa altura hão-de jejuar».

Comentário:

Concluo que, neste trecho do Evangelho, Jesus Cristo deixa perceber que o jejum é um “remédio” contra a tristeza.

De facto, “os companheiros do esposo” vivem uma alegria permanente exactamente porque O têm na sua companhia logo, não terão motivo para jejuar.

Bem… mas o jejum é sobretudo penitência voluntária e livre, nunca uma espécie de regra imposta por qualquer lei ou disposição, pessoa ou entidade.

É de estranhar que tantos critiquem o jejum penitencial quando, muitas vezes, são capazes de o fazer com enorme violência e quase extremismo por razões de estética!

(ama, comentário sobre Mt 9, 14-15, 23.11.2016)






Sem comentários:

Enviar um comentário