02/01/2017

Bento XVI – Pensamentos espirituais 126

Falar e calar

[Quem realiza a caridade] sabe que o amor, na sua pureza e gratuidade, é o melhor testemunho do Deus em que acreditamos e que nos impele a amar.

O cristão sabe quando é tempo de falar de Deus e quando é justo não o fazer, deixando falar somente o amor. Sabe que Deus é amor [i] e torna-Se presente precisamente nos momentos em que nada mais se faz a não ser amar.


Encíclica Deus Caritas Est, n.a 31, c, (Fevereiro de 2006)

(in “Bento XVI, Pensamentos Espirituais”, Lucerna 2006)



[i] (cfr. l Jo 4, 8)

Sem comentários:

Enviar um comentário