06/08/2017

Fátima: Centenário - Vida de Maria - 48



Centenário das aparições da Santíssima 

Virgem em Fátima


Apresentação de Jesus no Templo



A voz do Magistério

«Maria é a Virgem oferente. No episódio da apresentação de Jesus no Templo [i], a Igreja, guiada pelo Espírito Santo, descobriu, para além do cumprimento das leis respeitantes à oblação do primogénito  [ii] e à purificação da mãe [iii], um mistério "salvífico" relativo à história da Salvação, precisamente: e em tal mistério realçou a continuidade da oferta fundamental que o Verbo encarnado fez ao Pai, ao entrar no mundo [iv]; viu nele proclamada a universalidade da Salvação, porque Simeão, ao saudar no Menino a luz para iluminar as nações e a glória de Israel [v], reconhecia n’Ele o Messias, o Salvador de todos; entendeu aí uma referência profética à Paixão de Cristo: é que as palavras de Simeão, as quais uniam num único vaticínio o Filho, "sinal de contradição" [vi], e a Mãe, a quem a espada haveria de trespassar a alma [vii], verificaram-se no Calvário. Mistério de salvação, portanto, que nos seus vários aspectos, orienta o episódio da apresentação no Templo para o acontecimento "salvífico" da Cruz.

Mas a mesma Igreja, sobretudo a partir dos séculos da Idade Média, entreviu no coração da Virgem Maria, que leva o Filho a Jerusalém "para o oferecer ao Senhor" [viii], uma vontade oblativa, que transcendia o sentido ordinário do rito. Dessa intuição temos um testemunho na afectuosa apóstrofe de São Bernardo: "Oferece, Virgem santa, o teu Filho e apresenta ao Senhor o fruto bendito do teu ventre. Sim! Oferece a hóstia santa e agradável a Deus, para reconciliação de todos nós!" [ix]


Paulo VI (séc. XX) Exortação apostólica Marialis cultu, 2-II-1974, n. 20




[i] cf. Lc 2,22-35
[ii] cf. Ex 13,11-16
[iii] cf. Lv 12, 68
[iv] cf. Hb 10,5-7
[v] cf. Lc 2,32
[vi] Lc 2,34
[vii] cf. Lc 2,35
[viii] cf. Lc 2,22
[ix] São Bernardo, Sermão na festa da Purificação, III, 2: PL183, 370

Sem comentários:

Enviar um comentário