06/08/2017

Evangelho e comentário

Tempo Comum

Transfiguração do Senhor

Evangelho: Mt 17, 1-9

1 Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e seu irmão João, e levou-os, só a eles, a um alto monte. 2 Transfigurou-se diante deles: o seu rosto resplandeceu como o Sol, e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz. 3 Nisto, apareceram Moisés e Elias a conversar com Ele. 4 Tomando a palavra, Pedro disse a Jesus: «Senhor, é bom estarmos aqui; se quiseres, farei aqui três tendas: uma para ti, uma para Moisés e outra para Elias.» 5 Ainda ele estava a falar, quando uma nuvem luminosa os cobriu com a sua sombra, e uma voz dizia da nuvem: «Este é o meu Filho muito amado, no qual pus todo o meu agrado. Escutai-o.» 6 Ao ouvirem isto, os discípulos caíram com a face por terra, muito assustados. 7 Aproximando-se deles, Jesus tocou-lhes, dizendo: «Levantai-vos e não tenhais medo.» 8 Erguendo os olhos, os discípulos apenas viram Jesus e mais ninguém. 9 Enquanto desciam do monte, Jesus ordenou-lhes: «Não conteis a ninguém o que acabastes de ver, até que o Filho do Homem ressuscite dos mortos.»

Comentário:

Vultum tuum requiram, é a minha ambição e desejo, quando quiseres, como quiseres!

Será sem dúvida a aspiração de qualquer cristão: ter a dita de contemplar a Face do Senhor tal qual é.

O inefável prémio - que só encontra justificação no Teu Amor pelos homens - será de tal forma grandioso e extraordinário que nem conseguimos fazer uma pálida ideia.

Por isso só, valerá a pena toda a luta, todo o esforço, o começar e recomeçar com perseverança constante.



(AMA, comentário sobre Mt 17, 1-9, 12.03.2017) 





Sem comentários:

Enviar um comentário