01/08/2017

Fátima: Centenário - Vida de Maria - 43



Centenário das aparições da Santíssima 

Virgem em Fátima


A adoração dos magos



A VOZ DOS PADRES

«A Providência misericordiosa de Deus, tendo decidido vir no fim dos tempos para socorrer o mundo que perecia, determinou antecipadamente em Cristo a salvação de todos os povos (...). A manifestação desta inefável misericórdia faz-se, amadíssimos, quando Herodes detinha o poder real sobre os judeus. Tinha terminado a legítima sucessão dos reis, não existia já a autoridade dos sacerdotes, um estranho ostentava o domínio soberano. Por isso, a vinda do verdadeiro Rei encontrava-se apoiada pelas palavras desta profecia: o ceptro não se afastará de Judá, nem o bastão de comando do meio dos seus pés, até que o tributo lhe seja trazido e os povos lhe obedeçam (Gn 49, 10). Tratava-se destes povos numa descendência inumerável que tinha sido prometida noutro tempo ao santo patriarca Abraão, descendência que seria gerada não por uma semente carnal, mas pela fecundidade da fé; descendência comparada à multidão de estrelas, para que o pai de todas as nações esperasse uma posteridade não terrena, mas celestial (...).

Instruídos por estes mistérios da graça divina, amadíssimos, celebremos, pois, com uma sábia alegria o dia das nossas primícias e o começo da vocação dos pagãos. Sejamos agradecidos a Deus misericordioso, que, segundo as palavras do Apóstolo, nos fez dignos de participar da herança dos santos na luz. Ele nos livrou do poder das trevas e nos transferiu para o reino de Seu muito amado Filho[i]. Com efeito, como antes Isaías tinha anunciado, o povo que andava nas trevas viu uma grande luz, e uma luz brilhou para os que habitavam um país tenebroso[ii]. Por isso, ele próprio diz ao Senhor: agora vais convocar um povo desconhecido; um povo que não te conhecia acorrerá a ti[iii]. Abraão viu esse dia e regozijou-se [iv] quando teve conhecimento que os seus filhos segundo a fé seriam abençoados na sua descendência, isto é, em Cristo, e entreviu na fé que seria futuro pai de todos os povos [v]».

São Leão Magno (séc. V). Homilia na solenidade da Epifania, 3.




[i] Col 1, 12-13
[ii] Is 9, 1
[iii] Ibid., 55, 5
[iv] cf. Jo 8, 56
[v] cf. Rm 4, 18

Sem comentários:

Enviar um comentário