03/08/2017

Evangelho e comentário

Tempo Comum


Evangelho: Mt 13, 47-53

47 «O Reino do Céu é ainda semelhante a uma rede que, lançada ao mar, apanha toda a espécie de peixes. 48 Logo que ela se enche, os pescadores puxam-na para a praia, sentam-se e escolhem os bons para as canastras, e os ruins, deitam-nos fora. 49 Assim será no fim do mundo: sairão os anjos e separarão os maus do meio dos justos, 50 para os lançarem na fornalha ardente: ali haverá choro e ranger de dentes.» 51 «Compreendestes tudo isto?» «Sim» - responderam eles. 52 Jesus disse-lhes, então: «Por isso, todo o doutor da Lei instruído acerca do Reino do Céu é semelhante a um pai de família, que tira coisas novas e velhas do seu tesouro.» 53 Depois de terminar estas parábolas, Jesus partiu dali.

Comentário:

Jesus Cristo fala do Reino dos Céus repetidamente ilustrando as Suas palavras com exemplos de modo que todos entendem, como aliás confirmam.

Não deixa de dizer que, de facto, há bons e maus e que, a Justiça divina avaliará a conduta de cada um e respeitará as consequências dessa mesma conduta.

Não exclui ninguém, todos são chamados “à rede divina” só que, a “pesca”, como sempre sucede na vida de todos os dias, tem resultados diferentes.

(AMA, comentário sobre MT 13, 47-53, 04.05.2017)









Sem comentários:

Enviar um comentário