31/07/2017

Bento XVI – Pensamentos espirituais 154

158. A comunhão da fé

Ninguém crê apenas por si mesmo.

Acreditamos sempre na e com a Igreja.

O Credo é sempre um acto partilhado, um deixar-se inserir numa comunhão de caminho, de vida, de palavra, de pensamento.

Não somos nós que «fazemos» a fé, no sentido de que é Deus que no-la dá.

Mas também não a «fazemos» no sentido de que ela não deve ser inventada por nós. Devemos, por assim dizer, deixar-nos cair na comunhão da fé e da Igreja.

Encontro com o clero da diocese de Roma, (2.Mar.06)

(in “Bento XVI, Pensamentos Espirituais”, Lucerna 2006)

Sem comentários:

Enviar um comentário