04/06/2017

Evangelho e comentário

Tempo de Pentecostes

Domingo de Pentecostes

Evangelho: Jo 20, 19-23

19Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, com medo das autoridades judaicas, veio Jesus, pôs-se no meio deles e disse-lhes: «A paz esteja convosco!» 20Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o peito. Os discípulos encheram-se de alegria por verem o Senhor. 21E Ele voltou a dizer-lhes: «A paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, também Eu vos envio a vós.» 22Em seguida, soprou sobre eles e disse-lhes: «Recebei o Espírito Santo. 23Àqueles a quem perdoardes os pecados, ficarão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ficarão retidos.»

Comentário:

São João escreve sobre o que testemunhou pessoalmente, por isso mesmo refere algo extraordinário:

«, estando fechadas as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, com medo das autoridades judaicas, veio Jesus, pôs-se no meio deles…»

O Evangelista quer que se saiba que Cristo é, verdadeiramente, O Ressuscitado, com todos os dotes de um corpo glorioso.

Mais confirma deforma iniludível que é Ele mesmo:

 «mostrou-lhes as mãos e o peito»

Confirmada a Sua Identidade, dá-lhes um mandato e um poder:

«Assim como o Pai me enviou, também Eu vos envio a vós.»

«23Àqueles a quem perdoardes os pecados, ficarão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ficarão retidos.»

Este testemunho do Evangelista é precioso porque pode considerar-se como que o Testamento do Salvador.


(AMA, comentário sobre Jo 20, 19-23, 30.01.2017)

Sem comentários:

Enviar um comentário