13/05/2017

Nota pessoal de António Mexia Alves sobre Fátima

As emoções de ontem e hoje foram e são tão fortes que achei por bem não escrever nada que pudesse “pecar” por excesso de emoção ou, talvez, sentimentalismo.

De facto, conheço Fátima – estou “ligado” a Fátima -, desde criança.

O meu querido Pai – que esteve presente na Cova da Iria em 13 de Outubro de 1917 – Milagre do Sol - comprou uma casa a escassos 100 metros da “Capelinha”, e, eu e os meus nove irmãos, ali passávamos todos os meses de Setembro.

Como se calculará o que tenho a dizer sobre Fátima é “muito”, algo íntimo, sem dúvida, mas que gostaria de partilhar em NUNC COEPI.

Desde o “convívio” com os Pais dos Santos Francisco e Jacinta, e da Beata Lúcia e muitos – muitíssimos – episódios que gostaria de partilhar.

Fica prometido!


António Mexia Alves


Sem comentários:

Enviar um comentário