21/02/2017

Evangelho e comentário

Tempo comum

São Pedro Damião – Doutor da Igreja

Evangelho: Mc 9, 30-37

30 Tendo partido dali, atravessaram a Galileia; e Jesus não queria que se soubesse.31 Ia instruindo os Seus discípulos e dizia-lhes: «O Filho do Homem vai ser entregue às mãos dos homens e Lhe darão a morte, mas ressuscitará ao terceiro dia depois da Sua morte».32 Mas eles não compreendiam estas palavras e temiam interrogá-l'O.33 Nisto chegaram a Cafarnaum. Quando estavam em casa, Jesus perguntou-lhes: «De que discutíeis pelo caminho?».34 Eles, porém, calaram-se, porque no caminho tinham discutido entre si qual deles era o maior.35 Então, sentando-Se, chamou os doze e disse-lhes: «Se alguém quer ser o primeiro, seja o último de todos e o servo de todos».36 Em seguida, tomando uma criança, pô-la no meio deles e, depois de a abraçar, disse-lhes:37 «Todo aquele que receber uma destas crianças em Meu nome, a Mim recebe, e todo aquele que Me receber a Mim, não Me recebe a Mim, mas Àquele que Me enviou».

Comentário:

Ser maior ou mais importante que o outro é uma tentação comum que vem directamente do orgulho pessoal.

Tal como o desejo proeminência de protagonismo colocando-se como que em "bicos dos pés" para sobressair fazer-se notado.

À pessoa verdadeiramente humilde não lhe ocorre tal, pelo contrário, faz o que deve com naturalidade e recato porque é Deus Quem verdadeiramente interessa veja o que faz, pensa e diz.

(ama, comentário sobre Mc 9, 30-38, Malta, 17.05.2016)





Sem comentários:

Enviar um comentário