16/02/2017

Evangelho e comentário

Tempo comum


Evangelho: Mc 8, 27-33

27 Saiu Jesus com os Seus discípulos pelas aldeias de Cesareia de Filipe. Pelo caminho, interrogou os discípulos: «Quem dizem os homens que Eu sou?». 28 Eles responderam-Lhe: «Uns dizem que João Baptista, outros que Elias, e outros que algum dos profetas». 29 Então perguntou-lhes: «E vós quem dizeis que Eu sou?». Pedro respondeu: «Tu és o Cristo».30 Então Jesus ordenou-lhes severamente que não dissessem isto d'Ele a ninguém. 31 E começou a ensinar-lhes que era necessário que o Filho do Homem padecesse muito, que fosse rejeitado pelos anciãos, pelos príncipes dos sacerdotes e pelos escribas, que fosse morto, e que ressuscitasse depois de três dias. 32 E falava destas coisas claramente. Pedro, tomando-O à parte, começou a repreendê-l'O. 33 Mas Jesus, voltando-Se e olhando para os Seus discípulos, repreendeu Pedro, dizendo: «Retira-te daqui, Satanás, que não aprecias as coisas de Deus, mas sim as dos homens».

Comentário:

Será então necessário morrer para ganhar a Vida Eterna?
Temos de considerar as palavras de Cristo pelo seu significado e não pelo que traduzem e assim compreenderemos que de facto é necessário morrer não para a vida do mundo, mas para a vida mundana para conseguir alcançar o Reino de Deus.

Há de facto uma escolha a fazer: seguir Cristo ou não!

Mas, se a escolha for – como deve ser – segui-lo teremos de o fazer com plena consciência e entrega com os pés na terra, sem dúvida, mas com o coração no Céu!

(ama, Comentário sobre Mc 8, 27-33, Cascais, 2015.09.13)






Sem comentários:

Enviar um comentário