18/01/2017

Evangelho e comentário

 
Tempo comum

Evangelho: Mc 3, 1-6

1 Novamente entrou Jesus na sinagoga, e encontrava-se lá um homem que tinha uma das mãos atrofiada. 2 Observavam-n'O a ver se curaria em dia de sábado, para O acusarem. 3 Jesus disse ao homem que tinha a mão atrofiada: «Vem para o meio». 4 Depois disse-lhes: «É lícito em dia de sábado fazer bem ou fazer mal? Salvar a vida a uma pessoa ou tirá-la?». Eles, porém, calaram-se. 5 Então olhando-os com indignação, contristado da cegueira de seus corações, disse ao homem: «Estende a tua mão». Ele estendeu-a, e a mão ficou curada .6 Mas os fariseus, retirando-se, reuniram-se logo em conselho com os herodianos contra Ele para ver como O haviam de matar.

Comentário:

Tento imaginar-me como o protagonista desta cena que São Marcos nos relata.

Ao fazê-lo invade-me uma dúvida que me angustia: obedeceria ou não à ordem algo insólita do Senhor?

Estenderia a minha mão anquilosada coisa que sabia não poder fazer?

A cada instante o Senhor manda-me que faça coisas que eu penso não ter capacidade para executar.

É forçoso convencer-me que Ele nunca o fará e que a única coisa que realmente preciso é ter absoluta e incondicional confiança nele.

(ama, comentário sobre Mc 3, 1-6, Carvide, 2016.01.20)





Sem comentários:

Enviar um comentário