16/12/2016

Evangelho e comentário

Tempo do Advento

Evangelho: Jo 5, 33-36

Naquele tempo, disse Jesus aos judeus: Vós mandastes emissários a João Baptista e ele deu testemunho da verdade. Não é de um homem que Eu recebo testemunho, mas digo-vos isto para que sejais salvos. João era uma lâmpada que ardia e brilhava e vós, por um momento, quisestes alegrar-vos com a sua luz. Mas Eu tenho um testemunho maior que o de João, pois as obras que o Pai Me deu para consumar – as obras que Eu realizo – dão testemunho de que o Pai Me enviou».

Comentário:

Durante séculos vários profetas tinham anunciado a vinda do Messias.
Alguns, com linguagem mais hermética ou figurativa outros, os mais recentes, acrescentando detalhes às profecias anteriores. Foi-se, as­sim, instalando no povo de Israel a convicção que, um dia, o Messias viria de facto ao seu encontro com a história.

Este Messias foi ganhando "forma" na mente das pessoas consoante conviria em cada momento, mas, em algo quase todos estariam de acordo: seria o indómito chefe que libertaria Israel de toda a opressão e lhe restituiria a importância e grandeza dos tempos de Salomão.

O Precursor é o último profeta e o seu discurso é, já, claríssimo:

Ele já veio, está no meio de nós!

Como entender que se acredite nos que dizem que "há-de vir" e não se dê crédito ao que diz "já veio"?

(ama, comentário sobre Jo 5, 33-36, 2011.12.16)







Sem comentários:

Enviar um comentário