16/12/2016

Actos dos Apóstolos

Actos dos Apóstolos

I. A IGREJA DE JERUSALÉM [i]

Capítulo 2

Discurso de Pedro à multidão

14De pé, com os Onze, Pedro ergueu a voz e dirigiu-lhes então estas palavras:
«Homens da Judeia e todos vós que residis em Jerusalém, ficai sabendo isto e prestai atenção às minhas palavras. 15Não, estes homens não estão embriagados como imaginais, pois, apenas vamos na terceira hora do dia. 16Mas tudo isto é a realização do que disse o profeta Joel:

17‘Nos últimos dias, diz o Senhor,
derramarei o meu Espírito sobre toda a criatura.
Os vossos filhos e as vossas filhas hão-de profetizar;
os vossos jovens terão visões,
e os vossos velhos terão sonhos.

18Certamente, sobre os meus servos
e as minhas servas
derramarei o meu Espírito, nesses dias,
e eles hão-de profetizar.

19Farei ver prodígios, em cima, no céu, e sinais, em baixo na terra: sangue, fogo e uma coluna de fumo.

20O Sol será transformado em trevas e a Lua em sangue,
antes de vir o Dia do Senhor, grande e glorioso.

21E então, todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.’

22Homens de Israel, escutai estas palavras: Jesus de Nazaré, Homem acreditado por Deus junto de vós, com milagres, prodígios e sinais que Deus realizou no meio de vós por seu intermédio, como vós próprios sabeis, 23este, depois de entregue, conforme o desígnio imutável e a previsão de Deus, vós o matastes, cravando-o na cruz pela mão de gente perversa.

24Mas Deus ressuscitou-o, libertando-o dos grilhões da morte, pois não era possível que ficasse sob o domínio da morte. 25David diz a seu respeito:
Eu via constantemente o Senhor diante de mim,
porque Ele está à minha direita, a fim de eu não vacilar.
26Por isso o meu coração se alegrou
e a minha língua exultou;
e até a minha carne repousará na esperança,
27porque Tu não abandonarás a minha vida na habitação dos mortos, nem permitirás que o teu Santo conheça a decomposição.

28Deste-me a conhecer os caminhos da Vida,
hás-de encher-me de alegria com a tua presença.’

29Irmãos, seja-me permitido falar-vos sem rodeios: o patriarca David morreu e foi sepultado, e o seu túmulo encontra-se, ainda hoje, entre nós. 30Mas, como era profeta e sabia que Deus lhe prometera, sob juramento, que um dos descendentes do seu sangue havia de sentar-se no seu trono, 31viu e proclamou antecipadamente a ressurreição de Cristo por estas palavras: ‘Não foi abandonado na habitação dos mortos e a sua carne não conheceu a decomposição.’

32Foi este Jesus que Deus ressuscitou, e disto nós somos testemunhas. 33Tendo sido elevado pelo poder de Deus, recebeu do Pai o Espírito Santo prometido e derramou-o como vedes e ouvis.

34David não subiu aos Céus, mas ele próprio diz:
‘O Senhor disse ao meu Senhor:
Senta-te à minha direita,
35até Eu pôr os teus inimigos
por estrado dos teus pés.

36Saiba toda a casa de Israel, com absoluta certeza, que Deus estabeleceu como Senhor e Messias a esse Jesus por vós crucificado.»



[i] (1,12-6,7)

Sem comentários:

Enviar um comentário