18/11/2016

Origem das espécies

Origem das espécies

Darwin e Lamarck quiseram explicar a ascensão das espécies inferiores às superiores pela variabilidade, pela hereditariedade ou pela selecção natural, e isto em virtude de processos puramente mecânicos.

Note-se, porém, que, tanto um como outro, admitiam que esses processos obedeciam, não ao simples acaso, mas a leis impostas por Deus à natureza.

("To my mind it accords better with what we know of the laws impressed on the matter by the Creator…") [1]

Quase no fim da sua vida, Darwin podia escrever:

"Por maiores que fossem as crises por que passei, não cheguei nunca a negar a existência de Deus". [2]

"A impossibilidade de conceber este grande e maravilhoso universo com os nossos “eus” conscientes, como obra do acaso, é a meu ver o argumento principal a favor da existência de Deus". [3]

"Outro motivo da minha crença na existência de Deus (... ) é a impossibili­dade radical de conceber o universo, prodigioso e imenso, incluindo o homem, com a faculdade de se reportar ao passado e de prover o futuro, como resultado de um destino casual ou de uma neces­sidade cega.

Reflectindo nisto, sou forçado a admitir uma Causa Primeira, um Espírito inteligente, sob certos aspectos análogo ao do homem e mereço por isso, que me acreditem, quando eu digo que creio em Deus. Esta conclusão estava fortemente radicada no meu espírito ao escrever a Origem das espécies." [4]

(revisão da versão portuguesa por ama)





[1] Cf. Darwin, On the Origin of Species, J. Murray, London, 1859, pg. 448
[2] La Vie et la Correspondence de Charles Darwin, Reinwald, Paris, 1888, vol. I, pg. 354
[3] La Vie et la Correspondence de Charles Darwin, Reinwald, Paris, 1888, vol. I, pg. 356
[4] Cf. Darwin, On the Origin of Species, J. Murray, London, 1859, pg. 363

Sem comentários:

Enviar um comentário