28/11/2016

Evangelho e comentário

Tempo do Advento

Evangelho: Mt 8, 5-11

5 Tendo entrado em Cafarnaum, aproximou-se d'Ele um centu­rião, e fez-Lhe uma súplica, 6 dizendo: «Senhor, o meu servo jaz em casa paralítico e sofre muito». 7 Jesus disse-lhe: «Eu irei e o curarei». 8 Mas o centurião, respondeu: «Senhor, eu não sou digno de que entres na minha casa; diz, porém, uma só palavra, e o meu servo será cu­rado. 9 Pois também eu sou um homem sujeito a outro, mas tenho sol­dados às minhas ordens, e digo a um: “Vai”, e ele vai; e a outro: “Vem”, e ele vem; e ao meu servo: “Faz isto”, e ele o faz». 10 Jesus, ouvindo estas palavras, admirou-Se, e disse para os que O seguiam: «Em verdade vos digo: Não achei fé tão grande em Israel. 11 Digo-vos, pois, que virão muitos do Oriente e do Ocidente, e se sentarão com Abraão, Isaac e Jacob no Reino dos Céus,

Comentário:

É interessante que a Liturgia tenha escolhido para o terceiro dia do Advento justamente este trecho de São Mateus.


De alguma forma começou um ciclo especial de espera e esperança e para que esta espera e esta esperança sejam de facto vivas e actuantes a Fé “joga” um papel importantíssimo.


Sem uma Fé sólida e coerente como a do Centurião dificilmente podemos preparar-nos para receber condignamente O que há-de vir: o Nosso Salvador

(ama, comentário sobre Mt 8, 5-11, 01.12.2014)






Sem comentários:

Enviar um comentário