20/11/2016

Evangelho e comentário

Tempo Comum

Festa de Cristo Rei

Evangelho: Lc 23, 35-43

33 Quando chegaram ao lugar que se chama Calvário, ali O crucificaram a Ele e aos ladrões, um à direita e outro à esquerda.34 Jesus dizia: «Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem». Dividindo os Seus vestidos, sortearam-nos. 35 O povo estava a observar. Os príncipes dos sacerdotes com o povo O escarneciam, dizendo: «Salvou os outros, salve-Se a Si mesmo, se é o Cristo, o escolhido de Deus». 36 Também O insultavam os soldados que, aproximando-se d'Ele e oferecendo-Lhe vinagre, 37 diziam: «Se és o rei dos Judeus, salva-Te a Ti mesmo!». 38 Estava também por cima da Sua cabeça uma inscrição: «Este é o Rei dos Judeus». 39 Um daqueles ladrões que estavam suspensos da cruz, blasfemava contra Ele, dizendo: «Se és o Cristo, salva-Te a Ti mesmo e a nós». 40 O outro, porém, tomando a palavra, repreendia-o, dizendo: «Nem tu temes a Deus, estando no mesmo suplício? 41 Quanto a nós fez-se justiça, porque recebemos o castigo que mereciam as nossas acções, mas Este não fez nenhum mal». 42 E dizia a Jesus: «Senhor, lembra-Te de mim, quando entrares no Teu reino». 43 Jesus disse-lhe: «Em verdade te digo: Hoje estarás comigo no paraíso». 44 Era então quase a hora sexta, e toda a terra ficou coberta de trevas

Comentário:

A misteriosa figura de Pilatos, avulta uma vez mais.
O letreiro que manda colocar na Cruz de onde pende Jesus Cristo diz expressamente: ‘Rei dos Judeus’!

Mais tarde recursar-se-á a ceder ao pedido dos Príncipes dos Sacerdotes para retirar a placa. ‘Quod scripsi, scripsi!’, será a sua resposta liminar.

Talvez possamos pôr duas hipóteses:

A primeira é que Pilatos terá acreditado no que Cristo lhe dissera e, assim, o confirma como Rei dos Judeus;

A segunda, será a decisão de passar o ónus da declaração aos próprios judeus como se quisesse dizer: ‘Vós crucificas-te o vosso Rei, porque não o aceitaste como tal’.

Mas, a Verdade que pende do madeiro só pode ser chamada pelo seu verdadeiro nome: “REI”.

(ama, comentário sobre Lc 23, 35-43, 24.11.2013)






Sem comentários:

Enviar um comentário