30/10/2016

Evangelho e comentário


Tempo Comum


Evangelho: Lc 19, 1-10

1 Tendo entrado em Jericó, atravessava a cidade. 2 Eis que um homem chamado Zaqueu, que era chefe dos publicanos e rico, 3 procurava conhecer de vista Jesus, mas não podia por causa da multidão, porque era pequeno de estatura. 4 Correndo adiante, subiu a um sicómoro para O ver, porque havia de passar por ali. 5 Quando chegou Jesus àquele lugar, levantou os olhos e disse-lhe: «Zaqueu, desce depressa, porque convém que Eu fique hoje em tua casa». 6 Ele desceu a toda a pressa, e recebeu-O alegremente. 7 Vendo isto, todos murmuravam, dizendo: «Foi hospedar-Se em casa de um homem pecador». 8 Entretanto, Zaqueu, de pé diante do Senhor, disse-Lhe: «Eis, Senhor, que dou aos pobres metade dos meus bens e, naquilo em que tiver defraudado alguém, restituir-lhe-ei o quádruplo». 9 Jesus disse-lhe: «Hoje entrou a salvação nesta casa, porque este também é filho de Abraão. 10 Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que estava perdido».

Comentário:

Quantos – infelizmente, muitos – nos dias que correm necessitariam de um “rebate de consciência” como Zaqueu e apressar-se a devolver aos legítimos proprietários o que se indevidamente se apropriaram.

Actuar com justiça verdadeira com vontade expressa de reparar o mal feito ou, pelo menos, tentar restituir o bem que se apoderou.

E não falemos apenas de bens materiais – não obstante o seu volume e grandeza – mas também corrigir a mentira, o mal-dizer, o boato, a notícia falsa, o bom nome.


(ama, comentário sobre Lc 19, 1-10, 2014.11.18) 

Sem comentários:

Enviar um comentário