10/09/2016

Extraordinária carta de uma Filha a seus Pais

Porto, 17 de Fevereiro de 1999

Faltam 17 dias para eu dar o grande passo da minha vida, passo esse que dou com muito orgulho, confiança, maturidade e alegria.
Amo o … e tenho a certeza que ele ama a sua futura mulher.

Queridos Pais:

Os Pais sabem que quando eu amo, amo com todas as forças terrenas e Divinas, este saber amar aprendi, só com os Pais maravilhosos que o Menino Jesus escolheu para mim.
Ao fim de 25 anos de existência, sinto-me feliz, não, muito feliz, sinto que tenho tudo e levo tudo, valores, Fé, requinte, Amor – enfim que se fecha um ciclo que os meus Pais iniciaram e finalizaram, com toda a sabedoria.

Quero também dizer que tudo o que sou hoje, vos devo, meus queridos Pais.
Agradeço tudo aquilo que fizeram por mim e o que fazem e o que virão a fazer e não aponto nada, todos nós temos as nossas fraquezas e as nossas virtudes.

Tenho tanta coisa que gostaria de dizer mas como não tenho jeito para escrever, nem posso ordenar as minhas ideias, aqui vai tudo à mistura.

Mãe:

Obrigado!

Acho que não preciso dizer grande coisa porque a Mãe está sempre comigo, sempre a meu lado e eu, Mãe, estarei sempre ao seu lado.
Adoro-a, amo-a. Tenho por si uma estima e uma admiração incomparável.
Agradeço-lhe a força que transmite, a ajuda, as perrices, os berros, o mandar arrumar o quarto, etc.
Agradeço-lhe o carinho com que fez o meu enxoval, pois tem a certeza que vou dar um valor enorme a cada pano que bordou, a cada pega que comprou, enfim a generosidade grande que sempre teve comigo.

Pai:

Não tenho palavras para este enorme Pai!
Valores, Fé, método, conselhos, amizade, bondade, amor, enfim, tudo me foi transmitindo e eu apanhei tudo ou quase tudo.

Pai e Mãe:

Chegou a altura de agradecer o maravilhoso casamento que me proporcionaram, a vida que me deram, a experiência de vida que me ensinaram, o amor, o carinho e a amizade que nunca faltou nem sequer em alturas da nossa vida mais desagradáveis.

Meu Deus!

Estou tão feliz, obrigado pelo Pais que me deste e pelo marido que me proporcionaste.

Mãe (novamente)

Queria pedir-lhe um último favor: sempre que tiver alguma coisa entalada na garganta, ou por alguma atitude que eu tenha tido menos sensata consigo, diga-me, fale-me… não deixe que a nossa amizade caia ou enfraqueça eu vou tentar sempre fazer o mesmo que custe, e venho ter consigo, telefono e digo o que tiver entalado.

Para mim, os Pais terem-me dado (a mim e ao …) as alianças tem um enorme significado, pois a aliança não quer só dizer que estou unida com o … num círculo que é a vida futura.
Mas a minha aliança leva também o círculo desta família, Pais, Manas, sobrinhos. Tudo o que foram estes 25 anos estão lá e o resto dos anos também estarão.

Pai e Mãe; mais uma vez obrigado!

Adoro-os, amo-os.


Da filha sempre vossa

Sem comentários:

Enviar um comentário