12/08/2016

Evangelho e comentário




Tempo Comum


Evangelho: Mt 19, 3-12


3 Foram ter com Ele os fariseus para O tentar, e disseram-Lhe: «É lícito a um homem repudiar sua mulher por qualquer motivo?». 4 Ele respondeu: «Não lestes que, no princípio, o Criador os fez homem e mulher, e disse: 5 “Por isso, deixará o homem pai e mãe, e juntar-se-á com sua mulher, e os dois serão uma só carne”? 6 Portanto, não mais são dois, mas uma só carne. Não separe, pois, o homem o que Deus uniu». 7 «Porque mandou, então, Moisés», replicaram eles, «dar o homem à sua mulher libelo de repúdio, e separar-se?». 8 Respondeu-lhes: «Porque Moisés, por causa da dureza do vosso coração, permitiu-vos repudiar vossas mulheres; mas no princípio não foi assim. 9 Eu, porém, digo-vos que todo aquele que repudiar sua mulher, a não ser por causa de união ilegítima, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com uma repudiada, comete adultério». 10 Disseram-Lhe os discípulos: «Se tal é a condição do homem a respeito de sua mulher, não convém casar». 11 Ele respondeu-lhes: «Nem todos compreendem esta palavra, mas somente aqueles a quem foi concedido. 12 Porque há eunucos que nasceram assim do ventre de sua mãe; há eunucos a quem os homens fizeram tais; e há eunucos que a si mesmos se fizeram eunucos por amor do Reino dos Céus. Quem puder compreender isto, compreenda».

Comentário:


Desde sempre sabemos que o corpo consagrado a Deus é um dos sustentáculos da Fé Cristã.
Estas pessoas – homens e mulheres – que se entregam ao Senhor seja em Conventos ou Instituições Religiosas seja na vida comum normal e corrente, oferecem-se ao Senhor por inteiro, quer dizer, alma e corpo sendo como que uma muralha, um refúgio, um oásis de tranquilidade, paz e limpeza neste mundo onde o sexo – ou melhor – a sexualidade parece ser um tema de suma importância.
Não entregam a sua sexualidade – nem poderiam já que el faz parte integrante do ser humano – mas oferecem o seu controlo positivo e são.
Não se pense que agem de forma negativa, não fazendo, não consentindo, não aceitando o assunto mas antes de maneira positiva em que, de facto, a cabeça e o espírito dominam o corpo e os seus sentimentos.

A castidade, a pureza, são as joias das virtudes e ajudam sobremaneira a praticar todas as outras.

(ama, comentário sobre Mt 19, 3-12, 2015.08.14)










Sem comentários:

Enviar um comentário