02/07/2018

Evangelho e comentário


Tempo comum


Evangelho: Mt 8, 18-22

18 Vendo Jesus em torno de si uma grande multidão, decidiu passar à outra margem. 19 Saiu-lhe ao encontro um doutor da Lei, que lhe disse: «Mestre, seguir-te-ei para onde quer que fores.» 20 Respondeu-lhe Jesus: «As raposas têm tocas e as aves do céu têm ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça.» 21 Um dos discípulos disse-lhe: «Senhor, deixa-me ir primeiro sepultar o meu pai.» 22 Jesus, porém, respondeu-lhe: «Segue-me e deixa os mortos sepultar os seus mortos.»

Comentário:

Quando, na vida corrente, nos propõem algo, a nós cabe-nos ter uma de duas atitudes: aceitar ou recusar.

Não obtemos nenhum resultado positivo por tentar emitir as nossas condições de acordo com as conveniências próprias.

Quem o faz é quem faz a proposta, o convite, porque, naturalmente, é quem sabe o que pretende de nós, o que deseja que façamos.

Assim com o chamamento que Cristo faz pessoalmente a cada um em particular.
Ele sabe para que nos quer, para que nos chama.


(AMA, comentário sobre Mt 8, 18-22, 2013.07.01)