05/06/2017

Evangelho e comentário

Tempo Comum

Evangelho: Mc 12, 1-12

1Jesus começou a falar-lhes em parábolas: «Um homem plantou uma vinha, cercou-a com uma sebe, cavou nela um lagar e construiu uma torre. Depois, arrendou-a a uns vinhateiros e partiu para longe. 2A seu tempo enviou aos vinhateiros um servo, para receber deles parte do fruto da vinha. 3Eles, porém, prenderam-no, bateram-lhe e mandaram-no embora de mãos vazias. 4Enviou-lhes, novamente, outro servo. Também a este partiram a cabeça e cobriram de vexames. 5Enviou outro, e a este mataram-no; mandou ainda muitos outros, e bateram nuns e mataram outros. 6Já só lhe restava um filho muito amado. Enviou-o por último, pensando: ‘Hão-de respeitar o meu filho’. 7Mas aqueles vinhateiros disseram uns aos outros: ‘Este é o herdeiro. Vamos matá-lo e a herança será nossa’. 8Apoderaram-se dele, mataram-no e lançaram-no fora da vinha. 9Que fará o dono da vinha? Regressará e exterminará os vinhateiros e entregará a vinha a outros. 10Não lestes esta passagem da Escritura: A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se pedra angular. 11Tudo isto é obra do Senhor e é admirável aos nossos olhos?» 12Eles procuravam prendê-lo, mas temiam a multidão; tinham percebido bem que a parábola era para eles. E deixando-o, retiraram-se.

Comentário:

Quem aduz que Jesus Cristo tinha um discurso pouco claro, enigmático, difícil de entender tem aqui a resposta:

«tinham percebido bem que a parábola era para eles»

Pouco há a acrescentar além da confirmação - que todos os cristãos reconhecemos – que mesmo os corações empedernidos e os espíritos preconceituosos e malévolos entendem muito bem a mensagem de Cristo.

A diferença, o mal, estão em não aceitar e proceder de acordo com o que se entende e compreende.


(AMA, comentário sobre Mc 12, 1-12, 29.01.2017)

Sem comentários:

Enviar um comentário