23/05/2017

Evangelho e comentário


Tempo de Páscoa


Evangelho: Jo 16, 5-11

5«Agora vou para aquele que me enviou, e ninguém de vós me pergunta: ‘Para onde vais?’ 6Mas, por vos ter anunciado estas coisas, o vosso coração ficou cheio de tristeza. 7Contudo, digo-vos a verdade: é melhor para vós que Eu vá, pois, se Eu não for, o Paráclito não virá a vós; mas, se Eu for, Eu vo-lo enviarei. 8E, quando Ele vier, dará ao mundo provas irrefutáveis de uma culpa, de uma inocência e de um julgamento: 9de uma culpa, pois não creram em mim; 10de uma inocência, pois Eu vou para o Pai, e já não me vereis; 11de um julgamento, pois o dominador deste mundo ficou condenado.»

Comentário:

Jesus Cristo faz uma advertência muito séria que o Evangelista regista com detalhe:
Que o Paráclito revelará a culpa, a inocência, o julgamento.

Vencerá definitivamente o embuste do demónio que mascara a verdade, mentido – é o pai da mentira – confundindo os homens na tentativa de os afastar de Deus.

De facto, o demónio nunca revela a culpa, porque não convém aos seus desígnios, não reconhece a inocência porque a odeia, e não pode julgar ninguém porque não tem poder para tal.

(AMA, comentários sobre Jo 16, 5-11, 19.01.2017)





Sem comentários:

Enviar um comentário