07/03/2017

Reflectindo - 232

Duas moedas

Aquelas duas moedas que a pobre viúva deitou no gazofilácio...!

Quantas vezes tenho hesitado em dar as minhas duas moedas a quem precisa mais delas que eu; fico "agarrado" a elas como se delas dependesse a minha vida!

E as duas modedas que não tenho e que...tanto gostaria de ter!

Não estou já, também, "agarrado" a elas?

Desprendimento, desprendimento! Tão longe, cada vez mais longe!

Preso ás coisas, ás pessoas, ás ideias, ao passado, ao futuro, ao que fui, ao que gostria de ter sido, ao que, eventualmente ainda posso vir a a ser!

Preso a mim mesmo, ás "minhas coisas", aos meus projectos, ás quiméricas façanhas que hei-de, um dia, praticar..sim...no fim de tudo...eu...eu...eu!

Senhor, ajuda-me a pensar nos outros em vez de estar aqui, mergulhado nos meus problemas, girando à volta de mim mesmo, concentrado apenas no que me diz respeito. Os outros! Todos os outros. Os que conheço, de quem sou amigo ou familiar e aqueles que me são desconhecidos. Todos são Teus filhos como eu, logo, todos são meus irmãos. Se somos irmãos somos também herdeiros, convém portanto que me preocupe com aqueles que vão partilhar a herança comigo.

AMA, reflexões, 17.03.2014

Sem comentários:

Enviar um comentário