23/03/2017

Fátima: Centenário – Inconformidade

Imprecação à minha querida Mãe do Céu

Mãe, desculpa a minha franqueza, mas eu, por momentos, penso que o Teu Divino Filho dorme!

Estou siderado com a loucura que se está a instalar neste País do qual és Rainha.

As leis iníquas que alguns – infelizmente tantos – pretendem aprovar e que, outros, por respeito humano ou pura cobardia, estarão dispostos a ractificar:

O aborto, a eutanásia, a ideologia de género, a legalização da união de pessoas do mesmo sexo, tudo feito e imaginado por mentes doentias, sem critério nem formação, que pretendem fazer crer que fazem o que fazem por preocupação pelos direitos dos outros, por solidariedade, por “bons motivos”.

São pessoas, bem sei, e teus filhos também, não me esqueço, mas são doentes, insanos, quando não agentes de seitas ou associações que têm como único objectivo destruir a família e aviltar a dignidade da pessoa humana.

Desculpa, Mãe, mas estou sem saber o que fazer, o que posso fazer!

Então… ouvi a resposta:

‘Enganas-te, filho, o meu Divino Filho não dorme NUNCA!
 
O que podes e deves e tens a fazer:

REZA MAIS E COM MAIOR DEVOÇÂO E CONFIANÇA!’

(AMA, Reflexões, 22.03.2017)


Sem comentários:

Enviar um comentário