03/02/2017

Reflectindo - 222

O Senhor quer que viva

Julgo que esta conclusão - a que chego ajudado na direcção espiritual - é lógica e, mais, inevitável.


Em primeiro lugar Ele criou-me para viver, não para morrer.


Em segundo porque só vivendo posso tentar merecer todas as graças que ao longo da vida fui e vou recebendo; morto não poderei merecer nada.


Em terceiro porque o meu lugar na sociedade só pode ser ocupado mim, não porque seja importante, mas porque Deus tem planos a meu respeito. Que só a mim dizem respeito - e, sendo assim, como de facto é, ninguém poderá fazer o que me compete.


E finalmente em quarto lugar porque, sinto, "ainda não estou pronto", como diria a Fernandinha.


Sim, o Senhor quer que viva plenamente, não me arrastando numa inevitabilidade penosa e desgastante mas activo, actuante, fazendo e desfazendo projectos e ideias, comunicando com os outros, sobretudo a família, tentando ser exemplo de alegria e confiança.

É assim que quero viver!


(AMA, reflexões, 14.10.2016)


Sem comentários:

Enviar um comentário