19/01/2017

Evangelho e comentário

 
Tempo comum

Evangelho: Mc 3, 7-12

7 Jesus retirou-Se com Seus discípulos para o mar, e segiu-O uma grande multidão do povo da Galileia; também da Judeia,8 de Jerusalém, da Idumeia, da Transjordânia e das vizinhanças de Tiro e de Sidónia, tendo ouvido as coisas que fazia, foram em grande multidão ter com Ele.9 Mandou aos Seus discípulos que Lhe aprontassem uma barca para que a multidão não O apertasse.10 Porque, como curava muitos, todos os que padeciam algum mal lançavam-se sobre Ele para O tocarem.11 E os espíritos imundos, quando O viam, prostravam-se diante d'Ele e gritavam: «Tu és o Filho de Deus».12 Mas Ele ordenava-lhes com severidade que não O manifestassem.

Comentário:

As pessoas percorriam grandes distâncias para terem uma oportunidade de estar com Jesus.

E não seria fácil nem cómodo, naqueles tempos recuados, fazer tão grandes deslocações, mas, o desejo de estar com o Mestre, tudo vencia e tudo merecia.

Nós que nos queixamos – tantas vezes – com os pequenos incómodos de ir-mos até à Igreja mais próxima, por vezes… bem próxima, deveríamos ter os olhos postos nestes exemplos e, dar muitas graças a Deus pelas “facilidades” que usufruímos em poder estar com Ele mais propriamente na Santa Missa.

(AMA Comentário sobre Mc 3, 7-12, 2014.01.23)




Sem comentários:

Enviar um comentário