05/12/2016

Evangelho e comentário

Tempo do Advento

Evangelho: Lc 5, 17-26

Certo dia, enquanto Jesus ensinava, estavam entre a assistência fariseus e doutores da Lei, que tinham vindo de todas as povoações da Galileia, da Judeia e de Jerusalém; e Ele tinha o poder do Senhor para operar curas. Apareceram então uns homens, trazendo num catre um paralítico; tentavam levá-lo para dentro e colocá-lo diante de Jesus. Como não encontraram modo de o introduzir, por causa da multidão, subiram ao terraço e, através das telhas, desceram-no com o catre, deixando-o no meio da assistência, diante de Jesus. Ao ver a fé daquela gente, Jesus disse: «Homem, os teus pecados estão perdoados». Os escribas e fariseus começaram a pensar: «Quem é este que profere blasfémias? Não é só Deus que pode perdoar os pecados?» Mas Jesus, que lia nos seus pensamentos, tomou a palavra e disse-lhes: «Que estais a pensar nos vossos corações? Que é mais fácil dizer: ‘Os teus pecados estão perdoados’ ou ‘Levanta-te e anda’? Pois bem, para saberdes que o Filho do homem tem na terra o poder de perdoar os pecados... Eu te ordeno – disse Ele ao paralítico – levanta-te, toma a tua enxerga e vai para casa». Logo ele se levantou à vista de todos, tomou a enxerga em que estivera deitado e foi para casa, dando glória a Deus. Ficaram todos muito admirados e davam glória a Deus; e, cheios de temor, diziam: «Hoje vimos maravilhas».

Comentário:

São estes mesmos Doutores da Lei e Escribas que repetidamente hão-se instar o Senhor para que dê sinais da Sua divindade, da autoridade que Lhe assiste para pregar e dar doutrina.

É bem de ver que não são os sinais por mais evidentes que sejam – como este que São Lucas nos relata – que os hão-de convencer porque, de facto, só reconhece o que vê quem usa um são critério e tem o coração livre e despido de preconceitos.

Mas – o Senhor de um mal aparente tira sempre um bem verdadeiro – a sua renitência e “sem-razão” mais os desacredita perante o povo simples que sabe reconhecer com meridiana clareza quem age com verdade e actua em conformidade com o que ensina.

(ama, comentário sobre Lc 5, 17-26, 10.10.2016)



Sem comentários:

Enviar um comentário