24/12/2016

Evangelho e comentário

Tempo do Advento

Evangelho: Lc 1, 67-79

67 Zacarias, seu pai, ficou cheio do Espírito Santo, e profetizou dizendo: 68 «Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e resgatou o Seu povo; 69 e suscitou uma força para nos salvar, na casa do Seu servo David, 70 conforme anunciou pela boca dos Seus santos profetas de outrora; 71 que nos livraria dos nossos inimigos, e das mãos de todos os que nos odeiam; 72 para exercer a Sua misericórdia a favor de nossos pais, e lembrar-Se da Sua santa aliança, 73 segundo o juramento que fez a nosso pai Abraão, de nos conceder 74 que, livres das mãos dos nossos inimigos, O sirvamos sem temor ,75 diante d'Ele com santidade e justiça, durante todos os dias da nossa vida. 76 E tu, menino, serás chamado o profeta do Altíssimo, porque irás à frente do Senhor, a preparar os Seus caminhos; 77 para dar ao Seu povo o conhecimento da salvação, pela remissão dos seus pecados, 78 graças à terna misericórdia do nosso Deus, que nos trará do alto a visita do Sol Nascente, 79 para alumiar os que jazem nas trevas e na sombra da morte; para dirigir os nossos pés no caminho da paz».

Comentário:

A ligação íntima entre João Baptista e Jesus Cristo começa a desenhar-se com maior evidência logo que nasce o Percursor.

Nas palavras de Zacarias não há profecia mas constatação.

A pequena diferença de seis meses que separa os dois nascimentos é fundamental para que se cumpram os planos de Deus para a salvação humana.

De João começará a falar-se desde que vem ao mundo: "quem virá a ser este menino",[i] e cedo arrastará prosélitos, Jesus só será reconhe­cido passados trinta anos quando um dia André disser ao seu irmão Pedro: "encontramos o Senhor" [ii]

(ama, comentário sobre Lc 1, 67-79, 2015.12.24)









[i] Cfr. Lc 1, 57-66
[ii] Cfr. Jo 1, 41

Sem comentários:

Enviar um comentário