15/12/2016

Evangelho e comentário

Tempo do Advento

Evangelho: Lc 7, 24-30

Quando os mensageiros de João Baptista se retiraram, Jesus começou a falar dele à multidão: «Que fostes ver ao deserto? Uma cana agitada pelo vento? Mas que fostes ver? Um homem vestido com roupas finas? Os que vestem com luxo e vivem regaladamente encontram-se nos palácios dos reis. Que fostes ver então? Um profeta? Sim – Eu vo-lo digo – e mais do que profeta. É aquele de quem está escrito: ‘Vou enviar à tua frente o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de ti’. Eu vos digo que, entre os nascidos de mulher, não há nenhum maior do que João; mas o mais pequeno no reino de Deus é maior do que ele». Todo o povo que O escutou, incluindo os publicanos, proclamaram a justiça de Deus, recebendo o baptismo de João. Mas os fariseus e os doutores da Lei, que não quiseram receber o baptismo, anularam para si próprios o desígnio de Deus.

Comentário:

Quando se rejeitam os planos de Deus a nosso respeito as consequências têm um ónus terrível.

Como um filho que não aceita a vontade do seu Pai – que só quer o seu bem – efectivamente perde o seu estatuto de filho e, consequentemente, o direito à herança.

Quando se age desta forma, exercendo a liberdade que o próprio Criador nos outorgou, não se escolhe um caminho antes se rejeita O CAMINHO que leva à salvação.

É difícil compreender estas mentalidades, mas temos de pensar que Jesus Cristo deu a Sua Vida POR TODOS na Cruz, também por estes, portanto.

Que fazer?

Rezar para que vejam a luz e possam salvar-se.
Nunca é tarde para uma reconvenção!

(ama, comentário sobre Lc 7, 24-30, 11.10.2016)






Sem comentários:

Enviar um comentário