17/12/2016

Antigo testamento / Levítico

Levítico 7

A oferta pela culpa

1 "Esta é a regulamentação da oferta pela culpa, que é oferta santíssima:

2 O animal da oferta pela culpa será morto no local onde são sacrificados os holocaustos, e seu sangue será derramado nos lados do altar.

3 Toda a sua gordura será oferecida: a parte gorda da cauda e a gordura que cobre as vísceras, os dois rins com a gordura que os cobre e que está perto dos lombos, e o lóbulo do fígado, que será removido com os rins.

4 O sacerdote os queimará no altar como oferta dedicada ao Senhor, preparada no fogo. É oferta pela culpa.

5 Somente os homens da família dos sacerdotes poderão comê-la, mas deve ser comida em lugar sagrado; é oferta santíssima.

6 "A mesma regulamentação aplica-se tanto à oferta pelo pecado quanto à oferta pela culpa: a carne pertence ao sacerdote que faz propiciação pela culpa.

7 O sacerdote que oferecer um holocausto por alguém ficará com o couro do animal.

8 Toda oferta de cereal, assada num forno ou cozida numa panela ou numa assadeira, pertence ao sacerdote que a oferecer, e toda oferta de cereal, amassada com óleo ou não, pertence igualmente aos descendentes de Arão.

A oferta de paz

9 "Esta é a regulamentação da oferta de comunhão que pode ser apresentada ao Senhor:

10 "Se alguém a fizer por gratidão, então, com sua oferta de gratidão, terá que oferecer bolos sem fermento e amassados com óleo, pães finos sem fermento e untados com óleo, e bolos da melhor farinha bem amassados e misturados com óleo.

11 Com a sua oferta de comunhão por gratidão, apresentará uma oferta que inclua bolos com fermento.

12 De cada oferta trará uma contribuição ao Senhor, que será dada ao sacerdote que asperge o sangue das ofertas de comunhão.

13 A carne da sua oferta de comunhão por gratidão será comida no dia em que for oferecida; nada poderá sobrar até o amanhecer.

14 "Se, contudo, sua oferta for resultado de um voto ou for uma oferta voluntária, a carne do sacrifício será comida no dia em que for oferecida, e o que sobrar poderá ser comido no dia seguinte.

15 Mas a carne que sobrar do sacrifício até o terceiro dia será queimada no fogo.

16 Se a carne da oferta de comunhão for comida ao terceiro dia, ela não será aceite. A oferta não será atribuída àquele que a ofereceu, pois a carne estará estragada; e quem dela comer sofrerá as consequências da sua iniquidade.

17 "A carne que tocar em qualquer coisa impura não será comida; será queimada no fogo. A carne do sacrifício, porém, poderá ser comida por quem estiver puro.

18 Mas, se alguém que, estando impuro, comer da carne da oferta de comunhão que pertence ao Senhor, será eliminado do meio do seu povo.

19 Se alguém tocar em alguma coisa impura - seja impureza humana, seja de animal, seja qualquer outra coisa impura e proibida - e comer da carne da oferta de comunhão que pertence ao Senhor, será eliminado do meio do seu povo".

Proibido comer sangue e gordura

20 E disse o Senhor a Moisés:

21 "Diz aos israelitas: Não comam gordura alguma de boi, carneiro ou cabrito.

22 A gordura de um animal encontrado morto ou despedaçado por animais selvagens pode ser usada para qualquer outra finalidade, mas nunca poderá ser comida.

23 Quem comer a gordura de um animal dedicado ao Senhor numa oferta preparada no fogo, será eliminado do meio do seu povo.

24 Onde quer que vivam, não comam o sangue de nenhuma ave nem de animal.

25 Quem comer sangue será eliminado do meio do seu povo".

A porção de Arão e seus filhos

26 Disse mais o Senhor a Moisés:

27 "Diz aos israelitas: Todo aquele que trouxer sacrifício de comunhão ao Senhor terá que dedicar parte dele ao Senhor.

28 Com as suas próprias mãos trará ao Senhor as ofertas preparadas no fogo; trará a gordura com o peito, e o moverá perante o Senhor como gesto ritual de apresentação.

29 O sacerdote queimará a gordura no altar, mas o peito pertence a Arão e a seus descendentes.

30 Deverão dar a coxa direita das ofertas de comunhão ao sacerdote como contribuição.

31 O descendente de Arão que oferecer o sangue e a gordura da oferta de comunhão receberá a coxa direita como porção.

32 Das ofertas de comunhão dos israelitas, tomei o peito que é movido ritualmente e a coxa que é ofertada, e dei-os ao sacerdote Arão e aos seus descendentes por decreto perpétuo para os israelitas".

33 Essa é a parte das ofertas dedicadas ao Senhor, preparadas no fogo, destinada a Arão e a seus filhos no dia em que foram apresentados para servirem ao Senhor como sacerdotes.

34 Foi isso que o Senhor ordenou dar-lhes, no dia em que foram ungidos dentre os israelitas. É um decreto perpétuo para as suas gerações.

35 Essa é a regulamentação acerca do holocausto, da oferta de cereal, da oferta pelo pecado, da oferta pela culpa, da oferta de ordenação e da oferta de comunhão.

36 O Senhor entregou-a a Moisés no monte Sinai, no dia em que ordenou aos israelitas que trouxessem suas ofertas ao Senhor, no deserto do Sinai.


(Revisão da versão portuguesa por ama)

Sem comentários:

Enviar um comentário