07/11/2016

Diálogos apostólicos

Diálogos apostólicos II Parte
21 - [1]

Entramos em Novembro e a Igreja, ou melhor, a Liturgia, conduz-nos constantemente para a consideração dos últimos tempos.
Porquê?

Respondo:

De facto, o mês de Novembro sendo o penúltimo dia do ano significa o final de um tempo e o breve começar de um novo.

Em breve teremos aí o Advento tempo especial de preparação para a Festa do Nascimento do Salvador: o Natal de Jesus Cristo.

É portanto natural que nos debrucemos sobre os chamados “últimos tempos”, que tem o nome de escatologia.

Começamos com a consideração de TODOS OS SANTOS e, logo a seguir a de TODOS OS FIÉIS DEFUNTOS.

Nota nem que não é um tempo de tristeza ou dor mas sim de encarar a “realidade mais real” – se assim posso exprimir – que é a nossa própria morte. [i]



[1] Nota: Normalmente, estes “Diálogos apostólicos”, são publicados sob a forma de resumos e excertos de conversas semanais. Hoje, porém, dado o assunto, pareceu-me de interesse publicar quase na íntegra.




[i] ama, diálogos apostólicos,

Sem comentários:

Enviar um comentário