24/10/2016

Evangelho e comentário


Tempo Comum

Evangelho: Lc 13, 10-17

10 Jesus estava a ensinar numa sinagoga em dia de sábado. 11 Estava lá uma mulher possessa de um espírito que a tinha doente havia dezoito anos; andava encurvada, e não podia levantar a cabeça. 12 Jesus, vendo-a, chamou-a, e disse-lhe: «Mulher, estás livre da tua doença». 13 Impôs-lhe as mãos e imediatamente ficou direita e glorificava a Deus. 14 Mas, tomando a palavra o chefe da sinagoga, indignado porque Jesus tivesse curado em dia de sábado, disse ao povo: «Há seis dias para trabalhar; vinde, pois, nestes e sede curados, mas não em dia de sábado». 15 O Senhor disse-lhe: «Hipócritas, qualquer um de vós não solta aos sábados o seu boi ou o seu jumento da manjedoura para os levar a beber? 16 E esta filha de Abraão, que Satanás tinha presa há dezoito anos, não devia ser livre desta prisão ao sábado?». 17 Dizendo estas coisas, todos os Seus adversários envergonhavam-se e alegrava-se todo o povo com todas as maravilhas que Ele realizava.

Comentário:

A intervenção do chefe da Sinagoga é tão ridícula que não merece comentário.

Pensemos antes nesses muitos que andam curvados sob o peso das doenças, das dificuldades da vida corrente de que não conseguem libertar-se às vezes - como esta mulher do Evangelho - durante muito tempo e ao pensar neles tentemos encontrar algo que possa minorar o seu sofrimento.

(ama, comentário sobre Lc 13, 10-17, 2015.10.26)








Sem comentários:

Enviar um comentário