12/10/2016

Evangelho e comentário


Tempo Comum

Evangelho: Lc 11, 42-46

42 Mas ai de vós, fariseus, que pagais o dízimo da hortelã, da arruda e de toda a casta de ervas, e desprezais a justiça e o amor de Deus! Era necessário praticar estas coisas, mas não omitir aquelas. 43 Ai de vós, fariseus, que gostais de ter as primeiras cadeiras nas sinagogas e as saudações nas praças! 44 Ai de vós, porque sois como os sepulcros que não se vêem e sobre os quais se anda sem saber!». 45 Então um dos doutores da lei, tomando a palavra, disse-Lhe: «Mestre, falando assim, também nos ofendes a nós». 46 Jesus respondeu-lhe: «Ai de vós também, doutores da lei, porque carregais os homens com pesos que não podem suportar, e vós nem com um dedo lhe tocais a carga!

Comentário:

A verdade absoluta é que os “principais” de Israel, no tempo de Jesus Cristo se podem queixar de não terem sido avisados repetidas vezes sobre o seu comportamento e as consequências que daí adviriam.

O Senhor não “persegue” esta gente, bem pelo contrário, sendo Ele mesmo “acossado” constantemente responde com avisos e declarações muito claras e objectivas – por vezes contundentes – não deixando lugar a dúvidas.

Jesus veio salvar todos os homens e tudo faz por esse objectivo pelo qual deu a própria Vida.

(ama, comentário sobre Lc  11 41-46 2015.10.14)








Sem comentários:

Enviar um comentário