28/08/2016

Evangelho e comentário


Tempo Comum

Evangelho: Lc 14, 1. 7-14

1 Entrando Jesus, um sábado, em casa de um dos principais fariseus, para comer, eles estavam a observá-l'O. 7 Disse também uma parábola, observando como os convidados escolhiam os primeiros lugares à mesa: 8 «Quando fores convidado para um banquete nupcial, não te coloques no primeiro lugar, porque pode ser que outra pessoa de mais consideração do que tu tenha sido convidada pelo dono da casa, 9 e que venha quem te convidou a ti e a ele e te diga: Cede o lugar a este; e tu, envergonhado, vás ocupar o último lugar. 10 Mas, quando fores convidado, vai tomar o último lugar, para que, quando vier quem te convidou, te diga: Amigo, vem mais para cima. Então terás com isto glória na presença de todos os convidados; 11 porque todo aquele que se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado». 12 Dizia mais àquele que O tinha convidado: «Quando deres um almoço ou um jantar, não convides os teus amigos, nem os teus irmãos, nem os teus parentes, nem os vizinhos ricos; para que não aconteça que também eles te convidem e te paguem com isso. 13 Mas, quando deres algum banquete, convida os pobres, os aleijados, os coxos, os cegos; 14 e serás bem-aventurado, porque esses não têm com que retribuir-te; mas ser-te-á isso retribuído na ressurreição dos justos».

Comentário:

Já comentei este trecho do Evangelho a propósito da ânsia de protagonismo que muitos têm - incluindo eu próprio - por isso posso afirmar que este defeito nos leva frequentemente a assumir posições detestáveis e quase sempre ridículas.

É necessário um esforço sério e constante para assumir o que de facto somos - pessoas normais e correntes com virtudes e defeitos - e que o que possa haver em nós de excepcional ou digno de nota não é mérito nosso mas sim graça de Deus.

(ama, comentário sobre Lc 14, 1. 7-11, Lisboa 2015.10.31)








Sem comentários:

Enviar um comentário