12/06/2017

Leitura espiritual

A CIDADE DE DEUS 

Vol. 2

LIVRO XV

CAPÍTULO XI

Dos anos de Matusalém cuja idade parece ter ultrapassado o Dilúvio em catorze anos.

Esta discrepância entre os códices hebreus e os nossos levanta uma famosa questão: contam-se catorze anos de vida a Matusalém após o Dilúvio, ao passo que a Escritura, de todos os habitantes da terra, não menciona senão oito pessoas — entre as quais não está Matusalém — que na arca escaparam ao desastre do Dilúvio. Segundo os nossos códices, com efeito, Matusalém viveu cento e sessenta e sete anos antes de gerar aquele a quem chamou Lamech, e Lamech cento e oitenta e oito anos antes de nascer Noé — o que faz ao todo trezentos e cinquenta e cinco. Juntem-se-lhes os seiscentos de Noé — tantos anos quantos ele tinha quando aconteceu o Dilúvio — farão novecentos e cinquenta e cinco anos desde o nascimento de Matusalém até ao ano do Dilúvio. Mas os anos de vida de Matusalém computam-se em novecentos e sessenta e nove — pois tinha vivido cento e sessenta e sete anos quando gerou o filho chamado Lamech e, depois de este ter nascido, viveu oitocentos e dois: estes todos, como dissemos, perfazem novecentos e sessenta e nove. Se lhes subtrairmos os novecentos e cinquenta e cinco anos decorridos desde o nascimento de Matusalém até ao Dilúvio, restam os catorze que ele terá vivido, julga-se, depois do Dilúvio.

Em vista disto alguns pensam que ele teria vivido durante algum tempo, não sobre a terra (onde é regra que toda a carne, à qual a sua natureza não permite viver na água, morre), mas junto de seu pai que tinha sido arrebatado. Aí teria vivido até ao fim do Dilúvio. Interpretam-no assim porque querem manter a sua fé nos códices que a Igreja tem por mais autorizados. Julgam que os dos Judeus não contêm como os nossos a verdade. Não admitem que possa haver aqui erro dos intérpretes, mas que o erro está antes na língua pois que foi através da grega que se traduziu para a nossa a Escritura. Não é de crer, dizem eles, que os Setenta Intérpretes, que deram todos ao mesmo tempo a mesma tradução, se tenham podido enganar ou mesmo que eles tenham querido mentir sem qualquer interesse. Mas os Judeus, por inveja de terem passado para nós a Lei e os Profetas naquela tradução, é que alteraram alguns pontos nos seus códices para diminuírem a autoridade dos nossos. Cada um aceite com o julgar esta opinião ou hipótese. Todavia, o que é certo é que Matusalém não viveu depois do Dilúvio, mas morreu no mesmo ano, se é exacto o que se encontra nos códices hebreus acerca do número de anos.

No seu lugar direi o que me parece acerca dos Setenta Intérpretes, quando chegarmos, com a ajuda de Deus, a essas épocas que devemos mencionar conforme o exige o plano desta obra. Para a presente questão basta saber que, segundo os dois textos, os homens desses tempos tinham tão longas vidas que durante a vida de um só dos dois, que sozinhos tinha a Terra então, poderia o primeiro dos pais que nasceu multiplicar o género humano a ponto de fundar um a cidade.


(cont)


(Revisão da versão portuguesa por ama)

Sem comentários:

Enviar um comentário