18/05/2017

Leitura espiritual

A CIDADE DE DEUS 

Vol. 2

LIVRQ XIV

CAPÍTULO IV

Que é viver em conformidade com o homem e que é viver em conformidade com Deus?

Portanto, quando vive em conformidade com o homem e não em conformidade com Deus, o homem é semelhante ao Diabo. O próprio anjo tem que viver, não em conformidade com o anjo, mas em conformidade com Deus para se manter na verdade e falar da verdade que vem de Deus e não da mentira que vem de si mesmo. Aliás, o mesmo Apóstolo diz do homem noutra passagem:

Se é que a verdade de Deus se manifestou na minha mentira.[i]

Diz que a mentira é nossa e que a verdade é de Deus. É porque, vivendo em conformidade com a verdade, o homem não vive em conformidade consigo mesmo, mas em conformidade com Deus. N a verdade, foi Deus quem disse:

Eu sou a verdade.[ii]

Quando o homem vive em conformidade consigo mesmo, isto é, com o homem e não com Deus, com certeza que vive em conformidade com a mentira. Não porque ele próprio seja a mentira pois tem a Deus por autor e criador, e Deus não faz a mentira. Mas foi criado «recto», para viver em conformidade com o seu autor e não em conformidade consigo mesmo, isto é, para fazer antes a d’Ele do que a sua própria vontade. Não viver o modo devida para que fora feito — isso é mentira. Querer ser feliz mesmo quando não vive de forma a poder sê-lo — que é que há de mais mentiroso do que esta vontade? Daí que se possa dizer, não sem motivo, que todo o pecado é uma mentira. De facto, só se comete o pecado querendo que as coisas nos corram bem ou não querendo que as coisas nos corram mal. Há, pois, mentira quando fazemos para nosso bem o que é para nós um mal — ou quando fazemos para um bem melhor o que para nós é um mal maior. Donde resulta isto senão de o bem ao homem vir de Deus a quem o homem, ao pecar, abandona? Não lhe vem de si próprio pois, se vive em conformidade consigo próprio, peca.

É por isso que dissemos que existem duas cidades diferentes e contrárias — porque uns vivem em conformidade com a carne e outros em conformidade com o espí­rito; ou ainda do mesmo modo se pode dizer que uns vivem em conformidade com o homem, e outros em conformidade com Deus. Paulo diz com toda a clareza aos Coríntios:

Pois que entre vós há emulações e disputas não sois vós carnais e não caminhais em conformidade com o homem?[iii]

Caminhar em conformidade com o homem é, portanto, ser carnal, porque pela carne, isto é, por uma parte do homem, se entende o homem. Aliás, àqueles a quem mais acima chama animais, chama ele carnais quando diz:

Quem dentre os homens sabe o que está dentro do homem senão o espírito do homem que nele está? Da mesma forma ninguém sabe o que está em Deus senão o Espírito de Deus. Ora nós não recebemos o espírito deste mundo, mas o espírito que vem de Deus para conhecermos os dons que Deus nos concede. E falamos numa linguagem aprendida não da sabedoria dos homens, mas do Espírito, exprimindo e termos espirituais as coisas espirituais. Mas o homem animal não percebe o que vem do Espirito de Deus porque é loucura para ele.[iv]

É a tais homens «animais» que ele se dirige um pouco depois:


E eu, irmãos, não pude falar-vos como a espirituais, mas como a carnais;
[v]

e por isso deve entender-se, conforme a mesma maneira de dizer, a parte pelo todo. De facto, quer pela alma quer pela carne, que são partes do homem, pode designar-se o todo que é o homem. Desta forma, o homem animal não é uma coisa e outra o homem carnal, mas um e outro designam o mesmo homem, aquele que vive em conformidade com o homem. E quando se lê:

Nenhuma carne será justificada pelas obras da lei,[vi]

e ainda o que está escrito:

Setenta e cinco almas desceram ao Egipto com Jacob,[vii]

— não se pretende significar outra coisa que não seja o homem. Aí, na verdade, «nenhuma carne» significa «nenhum homem» e «setenta e cinco almas» significa setenta e cinco homens. E quando diz:

Não falamos uma linguagem aprendida da sabedoria
humana,
[viii]

poderia dizer «não aprendida da sabedoria carnal». Da mesma forma quando diz:

Caminhais em conformidade com o homem,[ix]

poderia dizer «em conformidade com a carne». E ainda é mais claro no que se segue:

Quando um de vós diz: «Eu sou de Paulo», e outro:
«Eu, de Apoio» não sois homens?
[x]

As afirmações:

Sois animais

e
Sois carnais

disse-as mais expressivamente assim:

Sois homens

ou seja, «vós viveis em conformidade com o homem e não em conformidade com Deus. Se vivêsseis em conformidade com Deus, deuses seríeis».


(cont)

(Revisão da versão portuguesa por ama)





[i] Rom., III, 7.
[ii] Jo, XIV, 6.
[iii] I Corint., III, 3.
[iv] I Corínt., II, 11-15.
[v] I Corínt., Ill, 1.
[vi] Rom., Ill, 20.
[vii] Gen., XLVI, 27.
[viii] I Corínt., Ill, 3. 4.
[ix] Ibid.
[x] Ibid.

Sem comentários:

Enviar um comentário