15/05/2017

Diálogos apostólicos

Diálogos apostólicos II Parte

Pergunto:

E sobre a gravidade das ofensas?


Respondo:

Será maior se se realiza ante o interessado, se este nos ama muito, e se a dignidade conculcada é grande. As ofensas a Deus reúnem essas características que aumentam a gravidade. Em particular, a dignidade maltratada é muito grande:
despreza-se um amor e um bem infinitos, substituindo-os por bens criados.
desprezam-se grandes dons como a filiação divina e a inabitação do Espírito Santo.
Prejudica-se a imagem de Deus que é o homem.
Aumenta-se a carga da Cruz de Cristo, que tomou sobre si os nossos pecados. A gravidade dos pecados capta-se melhor se recordamos como foi a reparação: o filho de Deus fez-se homem e morreu na Cruz.




2. Além disso o pecado é uma ofensa a Deus e isto é tão sério que faz corar a os anjos e a criação inteira. As consequências são grandes, ainda que diferentes segundo a gravidade do pecado. Se é uma falta leve -venial- o amor a Deus arrefece mas conserva-se. Em troca, uma ofensa grave -mortal- produz uma ruptura com o Senhor que deixa de habitar na nossa alma; perde-se a graça santificante, a que nos diviniza e torna filhos de Deus.

Sem comentários:

Enviar um comentário