03/04/2017

Evangelho e comentário

Tempo da Quaresma


Evangelho: Jo 8, 1-11

Naquele tempo, Jesus foi para o Monte das Oliveiras. Mas de manhã cedo, apareceu outra vez no templo e todo o povo se aproximou d’Ele. Então sentou-Se e começou a ensinar. Os escribas e os fariseus apresentaram a Jesus uma mulher surpreendida em adultério, colocaram-na no meio dos presentes e disseram a Jesus: «Mestre, esta mulher foi surpreendida em flagrante adultério. Na Lei, Moisés mandou-nos apedrejar tais mulheres. Tu que dizes?». Falavam assim para Lhe armarem uma cilada e terem pretexto para O acusar. Mas Jesus inclinou-Se e começou a escrever com o dedo no chão. Como per¬¬sistiam em interrogá-l’O, Ele ergueu-Se e disse-lhes: «Quem de entre vós estiver sem pecado atire a primeira pedra». Inclinou-Se novamente e continuou a escrever no chão. Eles, porém, quando ouviram tais palavras, foram saindo um após outro, a começar pelos mais velhos, e ficou só Jesus e a mulher, que estava no meio. Jesus ergueu-Se e disse-lhe: «Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou?». Ela respondeu: «Ninguém, Senhor». Jesus acrescentou: «Também Eu não te condeno. Vai e não tornes a pecar».

Comentário:

O versículo 9 diz expressamente: «Mas eles, ouvindo isto, foram-se retirando, um após outro, começando pelos mais velhos».

Parece lógico por duas razões principais:

A Primeira: são “os mais velhos” que normalmente tomam as iniciativas que, como esta, pretendem defender os costumes, a moral, as boas práticas;

A Segunda: Porque “os mais velhos” terão a consciência mais “afinada” e critérios mais desenvolvidos.

Trata-se, numa palavra, o que podemos chamar “rebate de consciência”.

(ama, comentário sobre Jo 8 1-11, 2016.03.13)





Sem comentários:

Enviar um comentário