14/01/2017

Evangelho e comentário

 Tempo comum

Evangelho: Mc 2, 13-17

13 Enviaram-Lhe alguns dos fariseus e dos herodianos, para que O apanhassem em alguma palavra.14 Chegando eles, disseram-Lhe: «Mestre, sabemos que és verdadeiro, que não atendes a respeitos humanos; porque não consideras o exterior dos homens, mas ensinas o caminho de Deus segundo a verdade: É lícito pagar o tributo a César, ou não? Devemos pagar ou não?».15 Jesus, reconhecendo a sua hipocrisia, disse-lhes: «Porque Me tentais? Trazei-Me um denário para Eu ver».16 Eles o trouxeram. Então disse-lhes: «De quem é esta imagem e esta inscrição?». Responderam-Lhe: «De César».17 Então Jesus disse-lhes: «Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus». E admiravam-n'O.

Comentário:

Para todo o sempre ficou esta frase lapidar de Jesus Cristo.

Encerra em si mesma a máxima sabedoria e justiça mais liminar.

Assim pode - e deve - constituir todo um programa de vida para qualquer ser humano.

(ama, comentário sobre Mc 12 13-17, 2015.06.02)






Sem comentários:

Enviar um comentário