04/11/2016

Reflectindo - 208

Sou santo!

De repente, sem que haja um motivo assim… evidente… penso que sou santo!
É um perfeito disparate porque, na verdade, não passa de um desejo e não de uma realidade.

Será?

Então eu não procuro fazer, em tudo, a Vontade de Deus?
Não desejo veementemente aceitar o que Ele manda?
Não quero o que Ele quer?
Talvez… sim… mas no meu íntimo, bem no fundo, não desejo que Ele queira o que eu quero?

Ah!
Aqui está a distância, o “gap”, o abismo!
De facto, tenho de concluir, que quero ser santo mas, à minha “maneira”, da forma que mais me convém.

E concluo: quanto me falta!


(ama, reflexões, 25.07.2016)

Sem comentários:

Enviar um comentário