05/11/2016

Evangelho e comentário


Tempo Comum

Evangelho: Lc 16, 9-15

9 «Portanto, Eu vos digo: Fazei amigos com as riquezas da iniquidade, para que, quando vierdes a precisar, vos recebam nos tabernáculos eternos. 10 Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito. 11 Se, pois, não fostes fiéis nas riquezas iníquas, quem vos confiará as verdadeiras? 12 E se não fostes fiéis no alheio, quem vos dará o que é vosso? 13 Nenhum servo pode servir a dois senhores, porque, ou odiará um e amará o outro, ou se afeiçoará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro». 14 Ora os fariseus, que eram amigos do dinheiro, ouviam todas estas coisas e troçavam d'Ele. 15 Jesus disse-lhes: «Vós sois aqueles que pretendeis passar por justos diante dos homens, mas Deus conhece os vossos corações; o que é excelente segundo os homens é abominação diante de Deus.

Comentário:

“Servir dois Senhores…”

Parece, infelizmente, muito comum este comportamento por parte de muitas pessoas e, até, cristãos.

Isto é o mesmo que dizer duplicidade de comportamento, de carácter.

Consoante as circunstâncias actua-se desta ou daquela forma que, por qualquer razão – sempre fruto de fraqueza de carácter, de critério e ética – se julga mais conveniente e – o motivo principal – mais proveitosa.

Quem pode confiar em pessoas assim?

Tarde ou cedo acabam por vir a lume esses actos, essas “cedências” à conveniência própria e, quase sempre, há também outras pessoas que sofrem as consequências.

(ama, comentário sobre Lc 16, 10-13, 26.09.2016)





Sem comentários:

Enviar um comentário