19/10/2016

Sofrimento, presente de Deus? - 5

Sofrimento, presente de Deus?

…/5

Tenho encontrado muitas pessoas esmagadas pela dor e interiormente felizes. Uma das frases que me ajudam a compreender o sentido da dor é de Santa Teresinha:

Cheguei a um ponto em que o sofrimento me dá alegria”.

A alegria de participar ativamente da paixão de Jesus.
É o amor que leva a dar toda a vida pelo outro.
É o amor do Pai que envia seu Filho Jesus.
É o amor do Espírito Santo que consagra Jesus na sua missão e o amor de Jesus que dá toda a sua vida para nossa libertação e salvação.
A força do amor é sempre maior do que qualquer sofrimento e, no amor, o sofrimento se faz alegria e vida.

O amor por Jesus gera os mártires da Igreja em todos os tempos e em todos os lugares do mundo.

O sofrimento é possível entender na dimensão do amor: “Não há maior amor do que dar a vida por aquele que se ama”.

O servo sofredor de Javé, o Cordeiro manso levado ao matadouro apresentado por Isaías torna-se realidade na pessoa do Verbo encarnado que, por amor, não volta atrás, mas oferece o seu rosto para que lhe arranquem a barba.
Quando o peso das minhas “cruzinhas” se faz pesado aos meus frágeis ombros, o que mais gosto é de contemplar o crucifixo e saber que Ele, o Cristo, por amor morreu por mim. É nesse momento que a dor se faz leve e fonte de uma alegria imensa e incompreensível.

O sofrimento não me é desconhecido. Nele encontro a minha alegria, porque na cruz se encontra Jesus e Ele é amor. E que importa sofrer quando se ama?” [i]

(cont)

(Revisão da versão portuguesa por ama)

James Stevens  COMUNIDADE SHALOM  13 DE OUTUBRO DE 2016
Ross Gordon Henry




[i] (Santa Teresa de los Andes)

Sem comentários:

Enviar um comentário