17/09/2016

Antigo testamento / Êxodo

Êxodo 34

Novas placas de pedra

1 Disse o Senhor a Moisés: "Talha duas tábuas de pedra semelhantes às primeiras, e nelas escreverei as palavras que estavam nas primeiras tábuas que quebraste.

2 Está pronto pela manhã para subir ao monte Sinai. E lá mesmo, no alto do monte, apresenta-te a mim.

3 Ninguém poderá ir contigo nem ficar em lugar algum do monte; nem mesmo ovelhas e bois deverão pastar diante do monte".

4 Assim Moisés lavrou duas tábuas de pedra semelhantes às primeiras e subiu ao monte Sinai, logo de manhã, como o Senhor lhe havia ordenado, levando nas mãos as duas tábuas de pedra.

5 Então o Senhor desceu na nuvem, permaneceu ali com ele e proclamou o seu nome: o Senhor.

6 E passou diante de Moisés, proclamando:
"Senhor, Senhor, Deus compassivo e misericordioso, paciente, cheio de amor e de fidelidade, que mantém o seu amor a milhares e perdoa a maldade, a rebelião e o pecado.
Contudo, não deixa de punir o culpado; castiga os filhos e os netos pelo pecado de seus pais, até a terceira e a quarta gerações".

7 Imediatamente Moisés prostrou-se com o rosto em terra e o adorou, dizendo:

8 "Senhor, se de facto me aceitas com agrado, que o Senhor nos acompanhe. Mesmo sendo esse um povo obstinado, perdoa a nossa maldade e o nosso pecado e faz de nós a tua herança".

9 "Faço contigo uma aliança", disse o Senhor. "Diante de todo o teu povo farei maravilhas jamais realizadas na presença de nenhum outro povo do mundo. O povo no meio do qual tu habitas verá a obra maravilhosa que eu, o Senhor, farei.

10 Obedece às ordens que hoje te dou. Expulsarei de diante de ti os amorreus, os cananeus, os hititas, os ferezeus, os heveus e os jebuseus.

11 Acautela-te para não fazer acordo com aqueles que vivem na terra para a qual estás indo, pois eles se tornariam uma armadilha.

12 Ao contrário, derruba os altares deles, quebra as suas colunas sagradas e corta os seus postes sagrados.

13 Nunca adores nenhum outro deus, porque o Senhor, cujo nome é Zeloso, é de facto Deus zeloso.

14 "Acautela-te para não fazer acordo com aqueles que já vivem na terra; pois, quando eles se prostituírem seguindo os seus deuses e lhes oferecerem sacrifícios, te convidarão e poderão levar-te a comer dos seus sacrifícios e a escolher para os seus filhos mulheres dentre as filhas deles. Quando elas se prostituírem seguindo os seus deuses, poderão levar os seus filhos a prostituírem-se também.

15 "Não faças ídolos de metal para ti.

16 "Celebra a festa dos pães sem fermento. Durante sete dias come pão sem fermento, como te ordenei. Faz isso no tempo certo, no mês de abibe, porquanto naquele mês tu saíste do Egipto.

17 "O primeiro a nascer de cada ventre pertence-me, todos os machos dentre as primeiras crias dos seus rebanhos: bezerros, cordeiros e cabritos.

18 Resgata com um cordeiro cada primeiro jumentinho que nascer; mas, se não o resgatar, quebre-lha o pescoço. Resgata todos os seus primogénitos.
"Ninguém compareça perante mim de mãos vazias.

19 "Trabalha seis dias, mas descansa no sétimo; tanto na época de arar como na da colheita.

20 "Celebra a festa das semanas, na ocasião dos primeiros frutos da colheita do trigo, e a festa do encerramento da colheita, no fim do ano.

21 Três vezes por ano todos os homens do teu povo comparecerão diante do Soberano, o Senhor, o Deus de Israel.

22 Expulsarei nações de diante de ti e ampliarei o teu território. Quando subires três vezes por ano para te apresentares ao Senhor, o teu Deus, ninguém cobiçará a tua terra.

23 "Não me ofereças o sangue de nenhum sacrifício misturado com algo fermentado, e não deixes sobra alguma do sacrifício da festa da Páscoa até a manhã seguinte.

24 "Traz o melhor dos primeiros frutos da terra ao santuário do Senhor, o teu Deus.
"Não cozinhes o cabrito no leite da própria mãe."

25 Disse o Senhor a Moisés: "Escreve essas palavras; porque é de acordo com elas que faço aliança contigo e com Israel".

26 Moisés ficou ali com o Senhor quarenta dias e quarenta noites, sem comer pão e sem beber água. E escreveu nas tábuas as palavras da aliança: os Dez Mandamentos.

O rosto radiante de Moisés

27 Ao descer do monte Sinai com as duas tábuas da aliança nas mãos, Moisés não sabia que o seu rosto resplandecia por ter conversado com o Senhor.

28 Quando Arão e todos os israelitas viram Moisés com o rosto resplandecente, tiveram medo de se aproximarem dele.

29 Ele, porém, chamou-os; Arão e os líderes da comunidade atenderam, e Moisés falou com eles.

30 Depois, todos os israelitas se aproximaram, e ele transmitiu-lhes todos os mandamentos que o Senhor lhe tinha dado no monte Sinai.

31 Quando acabou de falar com eles, cobriu o rosto com um véu.

32 Mas toda vez que entrava para estar na presença do Senhor e falar com ele, tirava o véu até sair. Sempre que saía e contava aos israelitas tudo o que lhe havia sido ordenado, eles viam que o seu rosto resplandecia. Então, de novo Moisés cobria o rosto com o véu até entrar de novo para falar com o Senhor.

(Revisão da versão portuguesa por ama)

Sem comentários:

Enviar um comentário