31/08/2016

Evangelho e comentário


Tempo Comum

Evangelho: Lc 4, 38-44

38 Saindo Jesus da sinagoga, entrou em casa de Simão. Ora a sogra de Simão estava com febre muito alta. Pediram-Lhe por ela. 39 Ele, inclinando-Se para ela, ordenou à febre, e a febre deixou-a. Ela, levantando-se logo, servia-os. 40 Quando foi sol-posto, todos os que tinham doentes de diversas moléstias, traziam-Lhos. E Ele, impondo as mãos sobre cada um, curava-os. 41 De muitos saíam os demónios, gritando: «Tu és o Filho de Deus». Mas Ele repreendia-os severamente e impunha-lhes silêncio, porque sabiam que Ele era o Cristo. 42 Quando se fez dia, tendo saído, foi para um lugar solitário. As multidões foram à Sua procura e, tendo-O encontrado, tentavam retê-l'O para que não se afastasse deles. 43 Mas Ele disse-lhes: «É necessário que Eu anuncie também às outras cidades a boa nova do reino de Deus, pois para isso é que fui enviado». 44 E andava pregando nas sinagogas da Judeia.

Comentário:

«As multidões foram à Sua procura e, tendo-O encontrado, tentavam retê-l'O para que não se afastasse deles», é o que temos de fazer:

Procurar Jesus, encontrá-lo, ficar com Ele.

De facto esta tarefa não é difícil porque o encontramos – sempre – na Eucaristia e temos a certeza absoluta que Ele está – sempre – ali à nossa espera.

(ama, comentário sobre Lc 4, 38-44, 2015.09.02)









Sem comentários:

Enviar um comentário